Reforma sem quebra-quebra

“O quarto do bebê é o tipo de projeto em que todo mundo naturalmente espera o melhor. Para além de ser bonito, precisa ser também prático, acolhedor e seguro e isso é levado muito a sério por nós”, conta a designer de interiores Natália Meyer, que no momento está grávida.

MeyerCortez

Algumas sugestões básicas para uma aventura neste ambiente:

• A melhor economia não é comprar móveis necessariamente baratos, mas de qualidade e com potencial para serem usados por mais tempo do que apenas na primeira infância. Ao fazer esta opção, a vantagem virá a longo prazo, pois não será necessário investir em mobiliário novo nos próximos anos. Como exemplo, podemos pensar em um berço que vire mini cama e em cômoda com a possibilidade de trocador em cima. Madeira em tons neutros, como branco, bege ou o tom natural é sempre uma decisão inteligente e que otimiza.

• O mais importante: a segurança – Tudo o que for comprar para esse tipo de projeto precisa estar certificado e seguindo as regras de segurança. O trocador, por exemplo, deve estar em uma altura que o adulto não tenha que se abaixar para cuidar do bebê e o berço, obviamente, precisa ser escolhido com a máxima atenção: grades devem ter um espaço de 6 cm entre uma e outra para que a criança não prenda mãos e pés entre os vãos, o colchão precisa ter a espessura de – no máximo – 12 cm e densidade D18, tanto a pintura quanto o verniz (depende do tratamento que se queira dar à peça) devem ser feitas com material absolutamente atóxico e, por fim, as bordas e partes salientes devem ser arredondadas ou chanfradas. Continuar lendo

Anúncios

Quarto de bebê pelo MeyerCortez

“O quarto do bebê é o tipo de projeto em que todo mundo naturalmente espera o melhor. Para além de ser bonito, precisa ser também prático, acolhedor e seguro e isso é levado muito a sério por nós”, conta a designer de interiores Natália Meyer, que no momento está grávida.

MeyerCortez

Algumas sugestões básicas para uma aventura neste ambiente:

• A melhor economia não é comprar móveis necessariamente baratos, mas de qualidade e com potencial para serem usados por mais tempo do que apenas na primeira infância. Ao fazer esta opção, a vantagem virá a longo prazo, pois não será necessário investir em mobiliário novo nos próximos anos. Como exemplo, podemos pensar em um berço que vire mini cama e em cômoda com a possibilidade de trocador em cima. Madeira em tons neutros, como branco, bege ou o tom natural é sempre uma decisão inteligente e que otimiza.
>>>Leia+Mais

Imóvel na praia por Ferrassa e Pickler

O que levar em consideração no momento de adquirir um imóvel na praia

Ferrassa & Pickler

Arquitetas Ieda Ferrassa e Tehura Pickler

Muitas famílias, após adquirirem o primeiro imóvel na cidade, vão em busca da tão sonhada casa de praia e veraneio. Mas você sabe quais cuidados precisa tomar antes de finalizar a compra? As arquitetas Ieda Ferrassa e Tehura Pickler, do escritório Ferrassa & Pickler – com grande experiência em construções na região litorânea – dão dicas valiosas para ter o projeto perfeito.

O primeiro passo é a escolha do terreno. Busque informações sobre o local, histórico de enchentes e observe a vizinhança. ” Verifique toda documentação necessária para esse investimento, e o mais importante, vá até a prefeitura e busque informações sobre as condições legais do terreno. Esse é o primeiro passo para não cair em um possível golpe”, comenta Ieda Ferrassa. Continuar lendo

Inverno de Giovanna Gogosz

Arquiteta Giovanna Gogosz apresenta ideias para deixar a casa ou escritório mais aconchegante nas épocas frias do ano

Giovanna Gogosz

A estação mais esperada do ano chegou e, por mais que este inverno esteja com cara de primavera, ainda são esperadas fortes frentes frias nos próximos dias. Por conta disso, muitas pessoas buscam alternativas para deixar o ambiente mais quente e confortável sem gastar muito dinheiro. “Existem reformas mais completas que conseguem deixar o local com a cara do inverno, porém, os clientes me procuram em busca de truques na decoração simples e econômicos sem alterar muito a decoração”, explica a arquiteta Giovanna Gogosz, criadora da marca Giovanna Gogosz.

A especialista selecionou opções decorativas para que o frio não seja um motivo de desconforto: Continuar lendo

Formas acolhedoras por Gislene Lopes

Elementos arredondados na arquitetura são uma tendência, que revela o atual comportamento da sociedade que busca por aconchego e fluidez

Gislene Lopes

Projetos Gislene Lopes: as curvas do mobiliário trazem mais leveza e promove circulação mais fluídas no espaço e objetos curvos (como a mesa e sofá) juntamente com elementos de ângulos retos criando uma composição harmoniosa

A arquitetura é, reconhecidamente, uma das áreas que mais reflete a realidade e os anseios de uma determinada época. Atualmente, ela traduz o desejo da sociedade por espaços mais fluídos e acolhedores, em detrimento dos tempos difíceis que estamos vivendo. Um dos reflexos dessa tendência comportamental é o uso de formas curvas e arredondadas nos projetos. Os círculos, em sua essência, são elementos de inclusão e congregação.

De acordo com a arquiteta Gislene Lopes, é fato que o modernismo trouxe consigo uma forte valorização de elementos considerados mais simples e supervalorizaram os ângulos retos e toda a praticidade nos seus “encaixes”. Mas, nos dias de hoje, percebe-se que a fluidez das curvas tem também um lado muito prático. “As curvas trazem mais leveza e promovem circulações mais fluidas nos ambientes. Não é que não se usavam as curvas, haja visto tudo o que Niemeyer fez no último século, mas com os avanços técnicos foi possível trazer e popularizar estes conceitos para dentro dos ambientes e mobiliários”, afirma. Continuar lendo

Atualidade dos anos 50

A inserção de elementos do décor da década de 50 em projetos contemporâneos traz mais charme aos ambientes

Danielle Bellini

Composição harmoniosa com móveis dos anos 50 no loft contemporâneo assinado pela designer Danielle Bellini / Móvel em madeira e pé palito, típico dos 50, contrasta com a edificação em vidro / Poltrona sueca em nova versão inspirada no mobiliário da época

Os anos 50 foram emblemáticos para a decoração. Com um mix de cores, texturas e volumes, a década trouxe o modernismo aos ambientes, com um mobiliário futurista e repleto de vivacidade. Nos dias de hoje, é tendência utilizar o vintage e o retrô na composição dos ambientes e as linhas modernas, as cores vibrantes e a mistura de materiais dos anos 50 são as preferidas para compor o layout.

A designer de interiores Danielle Bellini, do escritório Bellini Arquitetura e Design de Interiores, em um projeto recente, para um loft, especificou um mobiliário inspirado na década de 50 em um espaço extremamente contemporâneo, mostrando como essa mistura está em voga e traz linda harmonização aos ambientes. Continuar lendo

Lareiras por Carmem Avila

Para subir a temperatura: arquiteta Carmem Avila reúne dicas sobre os principais tipos lareiras

Carmem Avila
Com a chegada do inverno, a lareira passa a ser um dos objetos de desejo para espantar o frio. Além de aquecer e deixar o ambiente ainda mais aconchegante, é inegável o charme que a lareira traz para o décor. Mas diante das diversas versões, qual o melhor modelo?

Para ajudar na escolha, a arquiteta Carmem Avila, do escritório Carmem Avila Arquitetura, reúnesugestões em um guia que aborda os principais tipos – à lenha, ecológica e à gás –, bem com suas características. Continuar lendo

Ideia de casa de Elisa Fraga

Será que a nossa casa é a extensão de nós mesmos ou um reflexo das tendências de moda de uma época?

Elisa Fraga

Todos nós temos uma certa ideia de casa: um lugar seguro e acolhedor, um espaço íntimo e confortável onde temos todo o direito de explorar o que somos em nossa essência.

Entra ano, sai ano, as coisas mudam e certas coisas “saem de moda”, porém as nossas memórias, o nosso lugar e a nossa essência não acompanham este movimento, isto sempre permanece. No fim das contas, a nossa ideia de casa acaba assimilando um pouco dos dois: a essência do cliente e a tendência do momento. Continuar lendo

Muxarabis de Eliza Schuchovski

A arquiteta Eliza Schuchovski faz uso do muxarabi, elemento que agrega estética em seus projetos

Muxarabis

No mundo globalizado da arquitetura e do design é possível observar elementos que remetem a ancestralidade se tornando uma tendência no mundo contemporâneo. Entre eles, estão os primitivos muxarabis, redesenhados em um contexto mais moderno em um mood ancestral, que podem ser aplicados para diversos usos na arquitetura e design. Continuar lendo